sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Memorando DFE4 - Angola 1963-65

Cultura da amizade e espírito de grupo
Havia todas as razões para sermos amigos e cultivar a amizade. Éramos jovens, estávamos milhares de quilómetros de distância de Portugal, combatíamos todos do mesmo lado, dependíamos uns dos outros para sobreviver. Era, de resto, essa a teoria incutida pelo Comandante Pascoal Rodrigues: a importância da existência e manutenção de um espírito de corpo ou de grupo. Naturalmente, por razões de afinidade, personalidade, localização geográfica, divisão do Destacamento em secções e a sua distribuição pelos Postos, desenvolveram-se laços de amizade mais ou menos fortes em função de algumas dessas variáveis. Todavia, o sentimento dessas amizades nunca excluiu outras; nem se perdeu a identidade do DFE4 ou do seu relacionamento com os camaradas dos outros Destacamentos: do primeiro ao sexto, passando pelo terceiro e quinto. Este foi e é o nosso património afectivo mais valioso de que nos podemos orgulhar! As imagens que se seguem testemunham-no.


Observação. Fiz uma pequena alteração ao publicado no Livro, reuníndo as suas fotografias num só filme. Vejamos:
video

Sem comentários:

Enviar um comentário